quarta-feira, 24 de maio de 2017

25 de maio

Santa Maria Madalena de Pazzi
Virgem de nossa Ordem
Nasceu em Florença em 1566. Educada piedosamente e admitida nas monjas Carmelitas, levou uma vida escondida de oração e abnegação. Pedia incessantemente pela reforma da Igreja e dirigiu as suas irmãs no caminho da perfeição. Morreu no ano de 1607, enriquecida por Deus de graças extraordinárias.

INVITATÓRIO
R. Vinde, adoremos a Jesus, esposo das virgens, a quem Madalena muito amou. (Aleluia)

LAUDES
Hino
Tu, que já cantas o hino
que só as virgens entoam,
vê, do céu, tantos eleitos,
que o Carmelo, hoje, povoam.

Bens da terra, Madalena,
tiveste em conta de nada:
servir a Deus, só, quiseste,
como fiel desposada.

Por ser Cristo tua vida,
que imenso amor te prendeu!
Ele ungiu teu coração
e trocou-o pelo Seu.

Da mente a sublimes voos
pelo Espírito te alçaste;
de amor ardente, ferida,
alta mística ensinaste.

Simples e obediente,
teu coração ilibado
deixou no claustro e na Igreja
o seu rastro perfumado.

Glória a quem a ti, por mestra,
às almas quis apontar.
Que esse Deus Trino, prá sempre,
por ti possamos gozar.

Ant 1. Por vós suspiro como a terra sequiosa, para ver o vosso poder e a vossa glória (Aleluia!)

Salmos e cântico do domingo da I Semana.

Ant 2. Confesso livremente a Cristo, minha alma está sedenta de Cristo, desejo estar para sempre com Cristo. (Aleluia!).

Ant 3. Com o tímpano e com a dança, com a harpa e com a cítara, todo o ser vivo louve o Senhor (Aleluia!)

Leitura breve - FI 3,8ab. 10-11
Considero todas as coisas como prejuízo, comparando-as com o bem supremo que é conhecer Jesus Cristo, meu Senhor. Assim poderei conhecer Cristo, a força da sua Ressurreição e a participação nos seus sofrimentos, configurando-me à sua morte na esperança da ressurreição.

Responsório breve
Se não for Tempo Pascal
R. Falou-me o coração; * Procurei a vossa face. R. Falou-me
V. A vossa face, Senhor, eu procuro. * Procurei. Glória ao
Pai. R. Falou-me

No Tempo Pascal
R. Falou-me o coração, procurei a vossa face.
* Aleluia, aleluia! R. Falou-me
V. A vossa face, Senhor, eu procuro. * Aleluia, aleluia!
Glória ao Pai. R. Falou-me

Cântico evangélico, ant. à escolha 1 ou 2
Ant1. Provai e vede como o Senhor é bom; feliz quem nele se refugia. (Aleluia).
ou
Ant2.  O amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi concedido. (Aleluia).

Preces
Rejubilemos com Cristo, Esposo das Virgens; e Lhe supliquemos com fé:

R. Jesus, prêmio das Virgens, escutai-nos!

Cristo, amado pelas santas virgens como único Esposo,
- concedei-nos que nada nos separe do vosso amor. R.

Coroastes Maria, vossa Mãe, como Rainha das virgens;
- por sua intercessão concedei-nos que vos sirvamos sempre de coração puro. R.

A solicitude de vossas servas sempre se voltou de coração íntegro para Vós, a fim de serem santas de corpo e espírito;
- por intercessão delas dai que jamais a instável figura deste mundo nos afaste de Vós.  R.

Senhor Jesus, as virgens prudentes esperavam por Vós, seu Esposo;
- concedei-nos que Vos aguardemos vigilantes na esperança. R.

Por intercessão de Santa Maria Madalena de Pazzi, uma das virgens sábias e prudentes,
- concedei-nos sabedoria e uma vida sem mancha. R.
(intenções livres)

Pai nosso

Oração
Senhor, que amais a virgindade e cumulastes de dons celestes a virgem Santa Maria Madalena, abrasada no vosso amor, concedei-nos que, celebrando hoje a sua festa, imitemos o exemplo da sua pureza e caridade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

VÉSPERAS
Hino
Como corça sequiosa
desejavas noite e dia
aquela água misteriosa
da divina Eucaristia.

Nela o Filho te levava
ao Pai, que ali adoravas;
e o Amor te abrasava
o coração que Lhe davas.

Até que um dia mereceste
receber de sua mão,
em troca do que Lhe deste,
o seu próprio Coração.

Com a voz e com a vida
cantemos também contigo
à Trindade aqui escondida
em moídos grãos de trigo.

Ant 1. O meu coração e a minha carne exultam no Deus vivo. (Aleluia!)

Salmos e cântico do Comum das Santas Virgens

Ant 2. Na casa da mãe do meu Senhor eu falava de paz e de pureza. (Aleluia!)

Ant 3. Redimidos pelo Sangue de Cristo e assinalados pelo Espírito Santo, vivamos para o louvor da glória do Pai. (Aleluia!)

Leitura breve - Ef 3,8-11
Eu que sou o último dos cristãos, recebi a graça de anunciar a insondável riqueza de Cristo e de mostrar a todos como Deus realiza o mistério desde sempre escondido em Deus, Criador do universo. Assim se manifesta agora, através da Igreja, a multiforme sabedoria de Deus, de acordo com os eternos desígnios que Deus executou em Cristo Jesus, Senhor Nosso.

Responsório breve
Fora do Tempo Pascal
R. O Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo
* nos conceda o conhecimento do amor de Cristo. R. O Pai.
V. E ficaremos saciados da plenitude de Deus. * Nos conceda.
Glória ao Pai. R. O Pai de Nosso Senhor.

No tempo pascal
R. O Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo nos conceda o
conhecimento do amor de Cristo * Aleluia, aleluia!
R. O Pai de Nosso Senhor.
V. E ficaremos saciados da plenitude de Deus. * Aleluia,
aleluia! Glória ao Pai. R. O Pai de Nosso Senhor.

Cântico Evangélico
Ant. Conduzir-te-ei ao deserto e falar-te-ei ao coração. Desposar-te-ei para sempre na misericórdia e no amor, e conhecerás o Senhor. Aleluia!

Preces
Roguemos ao Senhor que, por intercessão de Santa Maria Madalena, suscite em nós o espírito de caridade e nos faça mais diligentes e alegres no seu serviço. Digamos:

R. Dai-nos, Senhor, o vosso espírito de santidade e tornai-nos participantes do vosso imenso amor.

Cristo Salvador, assisti à Igreja, vossa Esposa, até o fim, e que o vosso Espírito, pelo amor e pela verdade, a conduza à unidade,
- para que todos os homens conheçam o Pai, fonte da vida plena. R.

Cristo Salvador, fazei que todos os sacerdotes, ministros do vosso Sangue, sejam verdadeiras testemunhas do Evangelho
- e derramai também o vosso amor e a vossa luz sobre todas as criaturas. R.

Cristo Salvador, fazei que toda a Família Carmelita enriquecida com os dons da Santíssima Trindade leve uma vida verdadeiramente fraterna
- e dê sempre na Igreja um eficaz testemunho evangélico para a vida do mundo. R.

Cristo Salvador, aumentai em todos os que participam na mesa do vosso amor a caridade para com todos os homens, que foram redimidos com o vosso Sangue,
- e uni-nos para sempre a Vós com o vínculo do vosso Espírito. R.

(intenções livres)

Cristo Salvador que, descendo à Região dos Mortos, abristes as suas portas,
- admiti no vosso Reino os nossos irmãos e irmãs defuntos, e associai-os à vossa eterna Bem-Aventurança. R.

Pai nosso ...

Oração
Senhor, que amais a virgindade e cumulastes de dons celestes a virgem Santa Maria Madalena, abrasada no vosso amor, concedei-nos que, celebrando hoje a sua festa, imitemos o exemplo da sua pureza e caridade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

MÊS DE MARIA – Quinta-feira da 6ª semana da Páscoa

Quinta-feira da
Ascensão do Senhor
ORAÇÃO PREPARATÓRIA:
Senhor, todo poderoso e infinitamente perfeito, de quem procede todo o ser e para quem todas as criaturas devem sempre se elevar, eu vos consagro este mês e os exercícios de devoção que em cada um de seus dias praticar, oferecendo-os para vossa maior glória em honra de Maria Santíssima. Concedei-me a graça de santificá-lo com piedade, recolhimento e fervor. Virgem Santa e Imaculada, minha terna Mãe, volvei para mim vossos olhares tão cheios de doçura e fazei-me sentir cada vez mais os benéficos efeitos de vossa valiosa proteção. Anjos do céu, dirigi meus passos, guardai-me à sombra de vossas asas, pondo-me ao abrigo das ciladas do demônio, pedindo por mim a Jesus, Maria e José sua santa bênção. Amém.

LECTIO DIVINA:
Evangelho (Jo 16,16-20): «Um pouco de tempo, e não mais me vereis; e mais um pouco, e me vereis de novo». Alguns dos seus discípulos comentavam: «Que significa isto que ele está dizendo: ‘Um pouco de tempo e não mais me vereis, e mais um pouco, e me vereis de novo’ e ‘Eu vou para junto do Pai’?». Diziam ainda: «O que é esse ‘pouco’? Não entendemos o que ele quer dizer». Jesus entendeu que eles queriam fazer perguntas; então falou: «Estais discutindo porque eu disse: ‘Um pouco de tempo, e não me vereis, e mais um pouco, e me vereis de novo’? Em verdade, em verdade, vos digo: chorareis e lamentareis, mas o mundo se alegrará. Ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria».

«Vossa tristeza se transformará em alegria»

Rev. D. Joan Pere PULIDO i Gutiérrez (Sant Feliu de Llobregat, Espanha)

Hoje contemplamos mais uma vez a palavra de Deus com a ajuda do evangelista João. Nestes últimos dias da Páscoa sentimos uma inquietação especial por viver esta palavra e entendê-la. A mesma inquietação dos primeiros discípulos que se expressa profundamente nas palavras de Jesus — «Um pouco de tempo, e não mais me vereis; e mais um pouco, e me vereis de novo» (Jo 16,16) — concentra a tensão de nossas inquietações de fé, da busca de Deus em nosso dia a dia.

Os cristãos do século XXI sentimos essa mesma urgência que os cristãos do primeiro século. Queremos ver Jesus, precisamos experimentar a sua presença em meio de nós para reforçar a nossa fé, esperança e caridade. Por isso, sentimos tristeza ao pensar que Ele não esteja entre nós, que não podamos sentir e tocar sua presença, sentir e escutar sua palavra. Mas essa tristeza se transforma em alegria profunda quando experimentamos sua presença segura entre nós.

Essa presença, era recordada pelo Papa João Paulo II na sua última Carta encíclica Ecclesia de Eucharistia, concretiza-se — especificamente — na Eucaristia: «A Igreja vive da Eucaristia. Esta verdade não exprime apenas uma experiência diária de fé, mas contém em síntese o próprio núcleo do mistério da Igreja». Ela experimenta com alegria, como se realiza constantemente, de muitas maneiras, a promessa do Senhor: `Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo’ (Mt 28,20). (...) A Eucaristia é mistério de fé, e ao mesmo tempo, “mistério de luz”. Quando a Igreja a celebra, os fiéis podem reviver, de algum jeito a experiência dos discípulos de Emaús: «Então se lhes abriram os olhos e o reconheceram (Lc 24,31)».

Peçamos a Deus uma fé profunda, uma inquietação constante que se sacie na Eucaristia, ouvindo e compreendendo a Palavra de Deus; comendo e saciando a nossa fome no Corpo de Cristo. Que o Espírito Santo enche de sua luz a nossa busca de Deus.

Reflexões de Frei Carlos Mesters, O.Carm.

Sta Maria Madalena de Pazzi
Virgem de nossa Ordem
• João 16,16: ausência e presença.
Jesus diz "um pouco" (mikrón), ou seja, um tempo muito curto, como um "momento". Ao longo dos muitos matizes, se quer enfatizar a brevidade de tempo. Se o tempo que Jesus passou junto aos seus, como Verbo Encarnado foi muito curto, igualmente será breve o tempo entre sua partida e seu regresso. Não haverá mudança na situação interna dos seus discípulos, porque não muda a relação deles com Jesus: há uma proximidade permanente. Assim, a visão de Jesus não sofrerá interrupção, mas terá como característica a comunhão de vida com Ele (Jo 14,19). É interessante o uso repetido do verbo "ver" no versículo 16: "Um pouco de tempo, e não mais me vereis; e mais um pouco, e me vereis de novo". A expressão "Um pouco de tempo, e não mais me vereis", recorda a maneira pela qual os discípulos veem no Jesus histórico o Filho de Deus; a outra expressão "mais um pouco, e me vereis de novo" se refere à experiência do Cristo ressuscitado. Parece que Jesus quer dizer aos seus discípulos que por brevíssimo tempo permanecerão ainda em condição de vê-lo, reconhecê-lo em sua carne visível, mas depois o contemplarão com uma visão diferente, porque ele se lhes mostrará transformado, transfigurado.

• João 16,17-19: A incompreensão dos discípulos.
Enquanto isso, alguns discípulos não conseguem entender o que significa esta ausência de Jesus, ou seja, sua ida ao Pai. Experimentam desconforto diante das palavras de Jesus, e o expressam com quatro interrogações, unidas na mesma expressão: "O que é que isso nos diz?". O leitor já ouviu isso outras vezes nas perguntas de Pedro, de Filipe, de Tomé, de Judas – não o Iscariotes, e agora as dos discípulos que pedem explicações. Os discípulos não compreendem realmente o que Ele está falando. Eles não entendem como Jesus, se ele vai ao Pai, pode ser visto de novo por eles (vv.16-19). Mas a questão parece centrar-se sobre aquele "pouco", que para o leitor parece ser um tempo muito longo que não termina nunca, especialmente quando se está na angústia e tristeza. De fato, não passa o tempo da tristeza. Espera-se uma resposta por parte de Jesus, mas o evangelista retoma outra vez a pergunta: Estais discutindo porque eu disse: ‘Um pouco de tempo, e não me vereis, e mais um pouco, e me vereis de novo’? "(v.19)

• João 16,20: A resposta de Jesus.
Na verdade, Jesus não responde a pergunta que lhe fazem: "O que é esse ‘pouco’?" Mas os convida à confiança. É verdade que os discípulos serão provados, vão sofrer muito, eles se sentirão sós diante de uma situação hostil, abandonados a um mundo que se alegra com a morte de Jesus, mas Jesus assegura que sua tristeza se tornará em alegria. À tristeza se contrapõe um tempo, no qual tudo será invertido. A expressão adversativa "mas a vossa tristeza se transformará em alegria", ressalta esta mudança de perspectiva. Para o leitor, é claro que a expressão "um pouco", "dentro de um curto espaço de tempo" corresponde ao momento ou época em que a situação será alterada, mas até então, tudo será tristeza e prova.

Em resumo, os discípulos recebem de Jesus uma promessa de felicidade e alegria; em virtude daquele momento em que será invertida aquela situação difícil a que "os seus" e a comunidade eclesial estão submetidos, eles entrarão na realidade de um mundo iluminado pela ressurreição.

Para confronto pessoal
1. Tenho certeza de que vai passar o tempo de teste e Ele vai estar comigo?
2. "Ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria." Qual é o impacto dessas palavras de Jesus sobre os acontecimentos de sua vida? Como você vive as situações de tristeza e angústia?

ORAÇÃO (COMPOSTA POR SANTO AFONSO DE LIGÓRIO):
Ó Maria, filha predileta do Altíssimo, pudesse eu oferecer-vos e consagrar-vos os meus primeiros anos, como vós vos oferecestes e consagrastes ao Senhor no templo! Mas é já passado esse período de minha vida! Todavia, antes começar tarde a vos servir do que ser sempre rebelde. Venho, pois, hoje, oferecer-me a Deus. Sustentai minha fraqueza, e por vossa intercessão, alcançai-me de Jesus a graça de lhe ser fiel e a vós até a morte, a fim de que, depois de vos haver servido de todo o coração na vida, participe da glória e da felicidade eterna dos eleitos. Amém.

LADAINHA DE NOSSA SENHORA

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo ouvi-nos.
Jesus Cristo atendei-nos.

Deus Pai dos Céus tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo,
Deus Espírito Santo,
Santíssima Trindade, que sois um só Deus,

Santa Maria rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo,
Mãe da divina graça,
Mãe puríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intacta,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Mãe da Igreja,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem benigna,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede da sabedoria,
Causa da nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso honorífico,
Vaso insigne de devoção,
Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de marfim,
Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do Céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos cristãos,
Esperança dos carmelitas,
Rainha dos anjos,
Rainha dos patriarcas,
Rainha dos profetas,
Rainha dos apóstolos,
Rainha dos mártires,
Rainha dos confessores,
Rainha das virgens,
Rainha de todos os santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao céu,
Rainha do sacratíssimo Rosário,
Rainha das famílias,
Rainha da paz,
Rainha e esplendor do Carmelo,

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende misericórdia de nós.

V. – Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
R. – Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

OREMOS
Infundi, Senhor, como vos pedimos, vossa graça em nossas almas, para que nós que pela anunciação do Anjo viemos ao conhecimento da encarnação de Jesus Cristo, vosso Filho, pela sua paixão e morte de cruz, sejamos conduzidos à glória da ressurreição. Pelo mesmo Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém.

“LEMBRAI-VOS” DE SÃO BERNARDO
Lembrai-vos, ó piedosíssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que a vós têm recorrido, implorado vossa assistência e invocado o vosso socorro, tenha sido por vós abandonado. Animado de igual confiança, eu corro e venho a vós e, gemendo debaixo do peso dos meus pecados, me prostro a vossos pés, ó Virgem das virgens; não desprezeis as minhas súplicas, ó Mãe do Verbo encarnado, mas ouvi-as favoravelmente e dignai-vos atender-me. Amém.

terça-feira, 23 de maio de 2017

MÊS DE MARIA – Quarta-feira da 6ª semana da Páscoa.

ORAÇÃO PREPARATÓRIA:
Senhor, todo poderoso e infinitamente perfeito, de quem procede todo o ser e para quem todas as criaturas devem sempre se elevar, eu vos consagro este mês e os exercícios de devoção que em cada um de seus dias praticar, oferecendo-os para vossa maior glória em honra de Maria Santíssima. Concedei-me a graça de santificá-lo com piedade, recolhimento e fervor. Virgem Santa e Imaculada, minha terna Mãe, volvei para mim vossos olhares tão cheios de doçura e fazei-me sentir cada vez mais os benéficos efeitos de vossa valiosa proteção. Anjos do céu, dirigi meus passos, guardai-me à sombra de vossas asas, pondo-me ao abrigo das ciladas do demônio, pedindo por mim a Jesus, Maria e José sua santa bênção. Amém.

LECTIO DIVINA:
Evangelho (Jo 16,12-15): «Tenho ainda muitas coisas a vos dizer, mas não sois capazes de compreender agora. Quando ele vier, o Espírito da Verdade, vos guiará em toda a verdade. Ele não falará por si mesmo, mas dirá tudo quanto tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque receberá do que é meu para vos anunciar. Tudo que o Pai tem é meu. Por isso, eu vos disse que ele receberá do que é meu para vos anunciar».

«Quando ele vier, o Espírito da Verdade, vos guiará em toda a verdade»

Rev. D. Santi COLLELL i Aguirre (La Garriga, Barcelona, Espanha)

Hoje, Senhor, uma vez mais, queres abrir-nos os olhos para que demos conta de que com demasiada frequência fazemos as coisas ao contrário. «O Espírito da Verdade, vos guiará em toda a verdade» (Jo 16,13), aquilo que o Pai deu a conhecer ao filho.

É curioso: mais que deixar-nos guiar pelo Espírito (que grande desconhecido em nossas vidas!), o que fazemos é, seguir a direito, impor-lhe as coisas uma vez que já tomamos as decisões. E o que hoje se nos diz é bem diferente: deixar que Ele nos guie.

Penso, Senhor, em voz alta… Volto a ler o Evangelho de hoje e veem-me à cabeça os meninos e meninas que receberam a Confirmação este ano. Vejo os que me rodeiam e estou tentado a pensar: Estão tão verdes! A estes, o teu Espírito não os leva nem pela frente nem por detrás; e melhor se deixam guiar por tudo e por nada!

Aos que somos considerados adultos na fé, faz-nos instrumentos eficazes do teu Espírito para chegar a ser “contagiadores” da tua verdade; para tentar “guiar-acompanhar”, e ajudar a abrir os corações e os ouvidos daqueles que nos rodeiam.

«Tenho ainda muitas coisas a vos dizer» (Jo 16,12). —Não de retenhas, Senhor, em dirigir-nos a tua voz para revelar-nos as nossas próprias identidades! Que o teu Espírito de Verdade nos leve a reconhecer tudo aquilo de falso que possa haver nas nossas vidas e nos faça valentes para emendá-lo. Que ponha luz nos nossos corações para que reconheçamos, também, aquilo que de autentico há dentro de nós e que já participa da tua Verdade. Que o reconhecendo saibamos agradecê-lo e vivê-lo com alegria.

Espírito de verdade, abre os nossos corações e as nossas vidas ao Evangelho de Cristo: que seja esta a luz que ilumine a nossa vida quotidiana. Espírito Defensor, faz-nos fortes para viver a Verdade de Cristo, dando testemunho a todos.

Reflexões de Frei Carlos Mesters, O.Carm.

Semana da Ascensão do Senhor
* Nestas semanas do tempo pascal, os evangelhos diários são quase todos tirados dos capítulos 12 a 17 de João. Isto revela algo a respeito da origem e do destino destes capítulos. Eles refletem não só o que aconteceu antes da paixão e morte de Jesus, mas também e, sobretudo a vivência da fé das primeiras comunidades depois da ressurreição. Refletem a fé pascal que as animava.

* João 16,12: Ainda tenho muita coisa para dizer
O evangelho de hoje começa com esta frase: "Ainda tenho muitas coisas para dizer, mas agora vocês não seriam capazes de suportar”. Nestas palavras de Jesus transparecem duas coisas: o ambiente de despedida que marcava a última ceia, e a preocupação de Jesus, o irmão mais velho, com seus irmãos mais novos que em breve ficariam sem a sua presença. O tempo que restava era pouco. Em breve Jesus iria ser preso. A obra iniciada ainda estava incompleta. Os discípulos estavam apenas no início do aprendizado. Três anos é muito pouco para alguém mudar de vida e começar a viver e pensar a partir de uma nova imagem de Deus. A formação deles não estava terminada. Faltava muito, e Jesus ainda tinha muita coisa para ensinar e transmitir. Mas ele conhece seus discípulos. Eles não são dos mais inteligentes. Nem suportariam conhecer desde já todas as implicações e consequências do discipulado. Ficariam desanimados. Não seriam capazes de suportá-lo.

* João 16,13-15: O Espírito Santo dará a sua ajuda
“Quando vier o Espírito da Verdade, ele encaminhará vocês para toda a verdade, porque o Espírito não falará em seu próprio nome, mas dirá o que escutou e anunciará para vocês as coisas que vão acontecer. O Espírito da Verdade manifestará a minha glória, porque ele vai receber daquilo que é meu, e o interpretará para vocês”. Esta afirmação de Jesus reflete a experiência das primeiras comunidades. Na medida em que iam imitando Jesus, tentando interpretar e aplicar a Palavra dele nas várias circunstâncias de suas vidas, experimentavam a presença e a luz do Espírito. E isto acontece até hoje nas comunidades que procuram encarnar a palavra de Jesus em suas vidas. A raiz desta experiência são as palavras de Jesus: “Tudo o que pertence ao Pai, é meu também. Por isso é que eu disse: o Espírito vai receber daquilo que é meu, e o interpretará para vocês”.

* A ação do Espírito Santo no Evangelho de João.
João usa muitas imagens e símbolos para significar a ação do Espírito. Como na criação (Gn 1,1), assim o Espírito desceu sobre Jesus "como uma pomba, vinda do céu" (Jo 1,32). É o começo da nova criação! Jesus fala as palavras de Deus e nos comunica o Espírito sem medida (Jo 3,34). Suas palavras são Espírito e Vida (Jo 6,63). Quando Jesus se despediu, ele disse que ia enviar outro consolador, outro defensor, para ficar conosco. É o Espírito Santo (Jo 14,16-17). Através da sua paixão, morte e ressurreição, Jesus conquistou o dom do Espírito para nós. Através do batismo todos nós recebemos este mesmo Espírito de Jesus (Jo 1,33). Quando apareceu aos apóstolos, soprou sobre eles e disse: "Recebei o Espírito Santo!" (Jo 20,22). O Espírito é como água que jorra de dentro das pessoas que creem em Jesus (Jo 7,37-39; 4,14). O primeiro efeito da ação do Espírito em nós é a reconciliação: "Aqueles a quem vocês perdoarem os pecados serão perdoados; aqueles aos quais retiverem, serão retidos" (Jo 20,23). O Espírito que Jesus nos comunica tem ação múltipla: consola e defende (Jo 14,16), comunica a verdade (Jo 14,17; 16,13), faz lembrar o que Jesus ensinou (Jo 14,26); dará testemunho de Jesus (Jo 15,26); manifesta a glória de Jesus (Jo 16,14); desmascara o mundo (Jo 16,8). O Espírito nos é dado para que possamos entender o significado pleno das palavras de Jesus (Jo 14,26; 16,12-13). Animados pelo Espírito de Jesus podemos adorar a Deus em qualquer lugar (Jo 4,23-24). Aqui se realiza a liberdade do Espírito de que fala São Paulo: "Onde há o Espírito do Senhor, aí está a liberdade", (2Cor 3,17).

Para confronto pessoal
1) Como vivo a minha adesão a Jesus: sozinho ou em comunidade?
2) Minha participação na comunidade já me levou alguma vez a experimentar a luz e a força do Espírito Santo?

ORAÇÃO (COMPOSTA POR SANTO AFONSO DE LIGÓRIO):
Ó Maria, filha predileta do Altíssimo, pudesse eu oferecer-vos e consagrar-vos os meus primeiros anos, como vós vos oferecestes e consagrastes ao Senhor no templo! Mas é já passado esse período de minha vida! Todavia, antes começar tarde a vos servir do que ser sempre rebelde. Venho, pois, hoje, oferecer-me a Deus. Sustentai minha fraqueza, e por vossa intercessão, alcançai-me de Jesus a graça de lhe ser fiel e a vós até a morte, a fim de que, depois de vos haver servido de todo o coração na vida, participe da glória e da felicidade eterna dos eleitos. Amém.

LADAINHA DE NOSSA SENHORA

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo ouvi-nos.
Jesus Cristo atendei-nos.

Deus Pai dos Céus tende piedade de nós.
Deus Filho, Redentor do mundo,
Deus Espírito Santo,
Santíssima Trindade, que sois um só Deus,

Santa Maria rogai por nós.
Santa Mãe de Deus,
Santa Virgem das virgens,
Mãe de Jesus Cristo,
Mãe da divina graça,
Mãe puríssima,
Mãe castíssima,
Mãe imaculada,
Mãe intacta,
Mãe amável,
Mãe admirável,
Mãe do bom conselho,
Mãe do Criador,
Mãe do Salvador,
Mãe da Igreja,
Virgem prudentíssima,
Virgem venerável,
Virgem louvável,
Virgem poderosa,
Virgem benigna,
Virgem fiel,
Espelho de justiça,
Sede da sabedoria,
Causa da nossa alegria,
Vaso espiritual,
Vaso honorífico,
Vaso insigne de devoção,
Rosa mística,
Torre de Davi,
Torre de marfim,
Casa de ouro,
Arca da aliança,
Porta do Céu,
Estrela da manhã,
Saúde dos enfermos,
Refúgio dos pecadores,
Consoladora dos aflitos,
Auxílio dos cristãos,
Esperança dos carmelitas,
Rainha dos anjos,
Rainha dos patriarcas,
Rainha dos profetas,
Rainha dos apóstolos,
Rainha dos mártires,
Rainha dos confessores,
Rainha das virgens,
Rainha de todos os santos,
Rainha concebida sem pecado original,
Rainha assunta ao céu,
Rainha do sacratíssimo Rosário,
Rainha das famílias,
Rainha da paz,
Rainha e esplendor do Carmelo,

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende misericórdia de nós.

V. – Rogai por nós, Santa Mãe de Deus.
R. – Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

OREMOS
Infundi, Senhor, como vos pedimos, vossa graça em nossas almas, para que nós que pela anunciação do Anjo viemos ao conhecimento da encarnação de Jesus Cristo, vosso Filho, pela sua paixão e morte de cruz, sejamos conduzidos à glória da ressurreição. Pelo mesmo Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém.

“LEMBRAI-VOS” DE SÃO BERNARDO
Lembrai-vos, ó piedosíssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que a vós têm recorrido, implorado vossa assistência e invocado o vosso socorro, tenha sido por vós abandonado. Animado de igual confiança, eu corro e venho a vós e, gemendo debaixo do peso dos meus pecados, me prostro a vossos pés, ó Virgem das virgens; não desprezeis as minhas súplicas, ó Mãe do Verbo encarnado, mas ouvi-as favoravelmente e dignai-vos atender-me. Amém.